NASA

Saiba por que Europa, lua de Júpiter, é a nova aposta da Nasa na busca por vida extraterrestre

A Nasa segue ampliando cada vez mais as buscas por vida extraterrestre. Na próxima semana, a Agência Espacial Norte-americana anunciou que fará uma seleção de projetos enviados pela comunidade científica para acompanhar uma sonda que irá até a lua de Júpiter, Europa. A Nasa anunciou um investimento de US$ 30 milhões durante o próximo ano para passar para a fase de planejamento a construção de uma sonda, inicialmente chamada Europa Clipper, que deverá ser lançada em meados de 2020.

Flutuando no espaço, a cerca de 627,6 milhões de quilômetros da Terra, Europa é um corpo remoto de gelo, que abriga um enorme oceano sob sua superfície. Os cientistas suspeitam que o satélite de Júpiter poderia ter duas ou três vezes mais água do que a Terra. A julgar pela abundância de vida nos oceanos da Terra, pode-se pensar que onde há água líquida, há potencial para vida.

Europa é um pouco menor do que a nossa Lua. Suas veias marrons ainda são um mistério, mas a principal teoria é que elas mostram onde a crosta da Europa se abriu, permitindo que a água quente e suja se infiltrasse por ali para, em seguida, congelar.

A sonda Galileo da Nasa - a única que passou pela Europa por mais de uma vez -, em 1998, obteve as imagens mais detalhadas que existem da lua de Júpiter. Contudo, essas informações ainda não são suficientes para saber exatamente o quanto de água líquida existe ou se há vida escondida sob sua crosta gelada.

Fontes:

Business InsiderThe Independent

Imagem: Nasa