ESPAÇO

Projeto submarino da NASA pode ajudar a encontrar vida extraterrestre

A NASA levou robôs submarinos até o fundo do Oceano Pacífico com o objetivo de estudar locais onde a vida floresce em condições extremas. A iniciativa poderá ser útil na potencial identificação de seres vivos em regiões oceânicas do Sistema Solar. O projeto é batizado de Subsea (Systematic Underwater Biogeochemical Science and Exploration Analog, ou Exploração Submarina Sistemática Análoga de Ciência Biogeoquímica, em tradução livre).

Vídeo relacionado:

No Sistema Solar, existem várias luas que chamam a atenção dos astrônomos e cientistas pela existência de água. Entre elas, estão Europa (a lua gelada de Júpiter), Encélado e Titã (satélites naturais de Saturno). A ambição da agência espacial é algum dia enviar equipamentos para estudar o que há sob a água líquida descoberta nesses locais.

Há três anos a NASA apresentou planos de enviar um submarino a Titã, missão planejada para a década de 2040. Mas muito antes de poder enviar equipamentos até lá, é preciso testá-los em nosso planeta. Por isso, os robôs da NASA foram enviados aos arredores da maior ilha do Havaí. Lá, a expedição irá testar o uso do material em condições de pressão e temperatura extremas. Os cientistas acreditam que o ambiente submarino dessa região seja similar ao da lua Encélado. 

Os dois robôs, chamados de Argus e Hercules, foram lançados a partir do Nautilus, navio da NASA. Por três semanas, eles explorarão as profundezas de uma fonte hidrotermal onde a temperatura atinge centenas de graus, devido à atividade vulcânica. A missão se dedicará a estudar os organismos e bactérias tolerantes a essas condições, realizando observações topográficas, ambientais e químicas. 


 Fonte: NBC News

Imagem:  NASA/Ocean Exploration Trust/Nautilus Live/Reprodução