ESPAÇO

O que a NASA fará com os corpos dos astronautas mortos no espaço?

As próximas viagens a Marte e a possibilidade de planejamento de missões interestelares, trouxeram uma complexa questão à tona: o que fazer caso o pior ocorra a um astronauta durante uma missão no espaço?

Diante dos desafios das novas missões, a NASA já está se colocando éticamente diante desse assunto que é, ao mesmo tempo, tecnicamente complexo. Atualmente, as missões tripuladas ao espaço não possuem um protocolo para “se desfazer” do corpo de um astronauta, principalmente porque as viagens costumam ser curtas e não há grandes riscos de que alguém morra fora do planeta.

 

Vídeo relacionado:

No entanto, ninguém sabe o que esperar com as missões cada vez mais desafiadoras que estão por vir. Enquanto a ONU proíbe expressamente a liberação de um cadáver no espaço, por considerar isso poluição espacial, a saúde dos tripulantes seria ameaçada se o corpo de um astronauta morto permanecesse dentro da nave.

Nesse contexto, a NASA criou um plano que consiste em isolar o cadáver por 24 horas, para evitar qualquer contaminação, e depois envolvê-lo em um saco Gore-Tex, que, ao ser inflado, vira um verdadeiro caixão. 

Além disso, os rituais funerários seriam realizados em um local da nave onde fosse possível a comunicação com a Terra, para que a família possa participar da cerimônia. Posteriormente, o cadáver seria armazenado na eclusa de ar até ser congelado.

Por último, um braço robótico seria responsável por reduzir os restos gélidos em pó: uma parte do corpo seria expelida no espaço em forma de vapor d’água, enquanto a outra seria colocada em uma urna a ser entregue aos familiares.


Fonte: Outer Places 

Imagem: NikoNomad/Shutterstock.com