GRÉCIA ANTIGA

O campeão olímpico que ganhou uma luta depois de morto

O cadáver foi coroado com louros e se tornou um verdadeiro mito esportivo! 

Vídeo relacionado:
Dentre os esportes populares na Grécia Antiga, talvez nenhum tenha sido tão famoso e prestigiado quanto o pancrácio, uma modalidade olímpica que unia o que hoje conhecemos como boxe e luta livre, embora tudo fosse permitido, exceto morder e furar os olhos com os dedos.

Entre os lutadores mais famosos destacou-se Arrhachion, um atleta de Figaleia – cidade que fica no sudoeste de Arcádia –, que se consagrou campeão dos Jogos Olímpicos de 572 e 568 a.C.. Em 564 a.C., ele disputou sua última luta contra um adversário sobre o qual não se tem mais detalhes.

Após uma luta difícil, Arrhachion tentou sair de uma chave de braço que estava lhe estrangulando. Ele, então, conseguiu girar seu adversário e quebrar um de seus dedos, lhe causando tanta dor que ele não teve alternativa senão dar-se por vencido. Porém, durante o movimento, Arrhachion não conseguiu sair da chave e fraturou o pescoço.

O grego morreu imediatamente, de acordo com Pausânia, em sua Descrição da Grécia (VIII, XL-12): “os de Élida votaram a favor de Arrhachion e, mesmo em sua condição de morto, foi declarado vencedor”. Os juízes consideraram que o adversário se rendeu antes de Arrhachion morrer e que, portanto, o último era o vencedor.

Seu cadáver foi coroado com louros e, desde então, Arrhachion se transformou em um verdadeiro mito, o atleta mais famoso de todos os lutadores de pancrácio da Grécia Antiga.


Fonte: La Bruja Verde

Imagem: Shutterstock