O UNIVERSO

Novo mapa da Nasa mostra quantas vezes fomos atingidos por asteroides em um período de duas décadas

Os números a seguir podem parecer um pouco preocupantes caso você acredite que a Terra sofre algum tipo de ameaça proveniente de rochas espaciais. Em um período de 20 anos, de 1994-2013, a atmosfera do nosso planeta foi atingida por pequenos asteróides, resultando em bolas de fogo (bólidos) em, pelo menos, 556 ocasiões distintas. Os dados são do novo mapa do Programa de Objetos Próximos da Terra da Nasa.

A maioria dos asteróides mostrados no mapa passou pelo nosso planeta sem causar danos, o que prova que a nossa atmosfera exerce muito bem a sua função de proteger a Terra contra este tipo de rocha espacial. A única exceção foi o chamado meteoro de Chelyabinsk, que explodiu sobre a cidade russa de mesmo nome em 15 de fevereiro de 2013.

Porém, diante deste mapa, a grande pergunta é: existem razões para grandes preocupações? De acordo com pesquisadores da Nasa, um impacto de um asteroide contra a Terra é algo bastante improvável. Estima-se que uma vez a cada 5 mil anos, em média, um objeto do tamanho de campo de futebol possa atingir a Terra, causando grandes danos. Acredita-se ainda que uma vez a cada alguns milhões de anos um objeto grande o suficiente poderá atingir nosso planeta e provocar um desastre regional ou global. Algumas correntes científicas defendem que há 65 milhões de anos um grande asteroide atingiu a Terra e causou uma devastação irreversível, que resultou no extermínio dos dinossauros. O impacto do asteróide de 10 quilômetros ocorreu onde hoje está a península de Yucatán.

Fonte:

Programa de Objetos Próximos da Terra (Nasa)