câncer

Nova e revolucionária terapia para tratar o câncer é aprovada nos EUA

Tratamento já vem sendo testado em pessoas com leucemia. 

Vídeo relacionado:
A Food and Drug Administration (FDA) aprovou, recentemente, um tratamento capaz de reprogramar as células dos pacientes com câncer na medula óssea e no sangue, de modo que elas reconheçam e ataquem a doença. É um tipo de terapia que poderá revolucionar a Medicina e o método de cura de muitas doenças consideradas intratáveis.

A tecnologia Kymriah foi desenvolvida por pesquisadores da Universidade da Pensilvânia e financiada pela farmacêutica suíça Novartis. O seu uso foi aprovado em alguns pacientes pediátricos e jovens de até 25 anos com leucemia linfoide aguda (LLA), o tipo mais comum de câncer infantil nos Estados Unidos.

De acordo com os especialistas, o tratamento provou ser eficaz em pacientes que não responderam a terapias convencionais. Durante os testes clínicos do Kymriah, do qual participaram 63 pacientes, o nível total de remissão com três meses de tratamento foi de 83%.

O processo de produção do Kymriah, que envolve extrair sangue do paciente com leucemia, separar suas células T, implantar um gene nas células utilizando um vírus para modificá-las e fazer com que elas reconheçam as células cancerígenas leva um total de 22 dias para cada terapia personalizada. E embora se trate de um grande avanço na Medicina, ainda possui custos bastante elevados.

A Novartis está cobrando em torno de 475 mil dólares para cada tratamento. E apesar de não ser a única empresa que realiza pesquisas sobre terapias genéticas desse tipo, alguns dos testes realizados por outras farmacêuticas, como a americana Juno Therapeutics, foram suspensos devido ao fato de vários pacientes terem morrido em decorrência de um edema cerebral provocado pelo tratamento. A Novartis, por sua vez, afirma que está desenvolvendo um modelo de preços baseado nos resultados do fármaco.


Fonte: BBC

Imagem: Shutterstock