NASA

Nasa precisa de ajuda para lidar com cocô espacial

A conquista do espaço foi um dos grandes feitos da humanidade, mas as viagens para fora da Terra ainda apresentam muitos desafios.

Alguns deles podem parecer até mesmo banais. Por exemplo: o que fazer com o cocô dos astronautas? Em um espaço limitado e sem gravidade, armazenar os excrementos pode ser uma grande dor de cabeça. 

Desde que a missão Apollo acabou, nos anos 1980, os astronautas da NASA não viajaram além da Estação Espacial Internacional, que orbita a Terra. Lá, os banheiros têm equipamentos que usam uma espécie de aspirador para sugar fezes e urina, para que sejam descartados ou reciclados.  Mas se houver um acidente que obrigue os astronautas a ficar confinados por muito tempo em seus uniformes espaciais, as necessidades fisiológicas podem se tornar um problema. 

Por isso, a NASA lançou uma competição para que inventores apresentem soluções para o problema do “cocô espacial”. A agência espacial oferece um prêmio de 30 mil dólares para as três melhores ideias.

Viagens mais longas, como a planejada aterrisagem em Marte, também demandarão soluções que permitam aos astronautas ficarem mais tempo em seus uniformes. Os equipamentos da nova geração estão sendo projetados para providenciar ar puro, água, abrigo e nutrientes suficientes por até seis dias.  Mas a NASA ainda não desenvolveu um modo de lidar de forma segura com dejetos, entre eles urina, fezes e sangue menstrual.

Hoje em dia, os astronautas usam uma espécie de fralda geriátrica nessas situações. Mas isso é apenas uma solução temporária. Usá-las por muito tempo pode provocar infecções e erupções cutâneas. Quando a fralda fica suja na microgravidade espacial, o líquido não é bem absorvido e começa a se deslocar para outras partes do corpo.  A NASA pretende testar as três melhores ideais durante doze meses e implementá-las completamente em três anos. 


Fonte: Science Alert

Imagem: Vadim Sadovski/Shutterstock.com