ESPAÇO

Cientistas conseguem capturar a luz das primeiras estrelas do universo

Um grupo internacional de cientistas, liderado pelo astrofísico da Universidade do Estado do Arizona, nos EUA, Judd Bowman, foi capaz de detectar, pela primeira vez na história, a luz das primeiras estrelas do universo, formadas aproximadamente 180 milhões de anos após o Big Bang. Embora o sinal ainda não tenha sido confirmado, vários físicos de diferentes partes do mundo afirmaram que a descoberta parece ser verdadeira. 

Vídeo relacionado:

“Essa é primeira vez que vemos um sinal proveniente do início do universo, além do clarão do Big Bang”, declarou Bowman, entusiasmado com a descoberta. Essa revelação foi possível devido ao fato de o hidrogênio ter absorvido parte dessa luz primordial, deixando uma espécie de “impressão digital” na radiação de fundo. Isso indicaria que o gás com o qual o Universo primitivo se formou era muito mais frio do que se pensava.

Entender essas estrelas primordiais é muito importante para a ciência. Isso porque as explosões que causaram a morte delas resultaram na sopa de elementos mais pesados (como carbono e oxigênio) que produziram as estrelas mais recentes. “Se quisermos realmente conhecer as nossas origens cósmicas, esse é um passo crucial", disse Bowman.

Fonte: Nature 

Imagem: Aphelleon/Shutterstock.com