O Brasil na II Guerra

Brasileiros são bons de guerra, sim!

O primeiro escalão da Força Expedicionária Brasileira, com cerca de 5 mil e oitocentos homens, embarcou no porto do Rio de Janeiro no navio transporte americano General Mann, que levantou âncora na noite do dia 2 de julho. Pela primeira vez na História, uma força militar sul-americana  zarpou para combater em plena Europa. Desde a declaração de guerra brasileira ao Eixo, em 1942, passaram-se quase dois anos. Finalmente o Brasil conseguia de fato responder aos infames torpedeamentos que vitimaram mais de mil brasileiros, atacados em nossos mares por submarinos nazifascistas.

A chegada dos soldados brasileiros no front italiano ocorreu em 16 de julho de julho de 1944. Eram na sua maioria homens do 6º Regimento de Infantaria, o Ipiranga, treinados em Caçapava, São Paulo. Depois de superarem as dificuldades de formação e treinamento no Brasil, ainda passariam por uma fase de adaptação na chegada ao chamado teatro de operações de guerra, sob observação de militares americanos, até que se demonstrassem preparados para entrar em ação. No dia 18 de agosto de 44, a FEB foi declarada apta para combate, sendo integrada ao V Exército americano, numa cerimônia ocorrida no acampamento em Tarquínia. No dia seguinte, o próprio primeiro ministro inglês Winston Churchill visitou as tropas e passou em revista o contingente brasileiro. Os “pracinhas” lutavam ao lado dos americanos, na região mais à oeste do território italiano, enquanto o lendário VIII Exército britânico subia pelo litoral leste.

General Mark Clark inspeciona soldados da FEB. Itália, 30 de novembro de 1944.

A chegada dos brasileiros ajudou a completar as lacunas formadas com a saída de contingentes americanos e franceses para a invasão do sul da França. Em setembro, chegariam mais dois escalões da FEB ao front italiano, compostos pelo 1º Regimento de Infantaria, o Sampaio (RJ), e o 11º, O Tiradentes (MG). Ainda em fevereiro de 45, o 4º e 5º escalões chegariam para tomar parte nas últimas rodadas do conflito, totalizando mais de 25 mil homens. Eram brasileiros provenientes de todas as partes do país, com média de idade ao redor dos 20 anos, universitários, profissionais liberais, camponeses, de todas as origens sociais. Mas, em sua maioria, jovens humildes, uma boa parcela nem sabia ler ou escrever direito. As primeiras ações da FEB ocorreram em setembro, na região da Toscana, no vale do rio Serchio.

General Mascarenhas cumprimenta o General americano Lucian Truscott, na Itália, em 11 de dezembro de 1944.

O general Mascarenhas estava subordinado ao IV Corpo americano, comandado pelo general Willis Crittemberger. A FEB foi adquirindo experiência de combate ao longo dos meses em ação. Havia a meta de atingir a importante cidade de Bolonha antes do inverno, mas que não foi alcançada. Os brasileiros tentaram por várias vezes tomar o famigerado Monte Castello, desde novembro de 44, sendo que apenas em 21 de fevereiro, depois de quatro investidas, é que  conseguiram conquista-lo. Os brasileiros libertaram várias localidades italianas e ajudaram a romper a famosa Linha gótica, o eficiente sistema de defesa montado pelos alemães. As tropas alemãs eram experientes, com anos de combate, vindas da frente russa, sabiam lutar muito bem. Os morteiros “tedescos” (como os pracinhas chamavam o inimigo alemão) e a mortífera metralhadora MG42, apelidada de Lurdinha pelos brasileiros, fizeram tombar muitos de nossos soldados. Com a  Ofensiva da Primavera, os brasileiros foram incumbidos de tomar a cidade de Montese, liberando o avanço sobre a planície do rio Pó, região onde a FEB cercou e rendeu a 148a Divisão de infantaria alemã, última grande ação dos nossos pracinhas. A guerra chegava ao fim.

Fotos: Blog do Chico Miranda e The National WWII Museum

 

João Barone é mais conhecido como o baterista da banda PARALAMAS DO SUCESSO. Além disso, Barone é um dos brasileiros que mais entendem sobre a participação do nosso país na Segunda Guerra Mundial, tendo escrito dois livros sobre o assunto e produzido o especial O CAMINHO DOS HERÓIS, que estreia no HISTORY na quinta, dia 31 de julho, às 23H.