Hoje na história

04.Oct.1669

O adeus do pintor holandês Rembrandt

Em um dia como este, no ano de 1669, o mundo perdia o talento de Rembrandt Harmenszoon van Rijn, considerado um dos maiores pintores na história da arte europeia e o mais importante na história da Holanda. Ele morreu em Amsterdã, aos 63 anos de idade.
 
Nascido em 15 de julho de 1606, em Leiden, Rembrandt, com suas pinturas e desenhos, marcou um período que os historiadores denominam Idade de Ouro holandesa, no século XVII, quando a Holanda chegou ao máximo de sua influência política e econômica.
 
Ao longo de sua vida, Rembrandt produziu em torno de 854 quadros e 2.600 desenhos. Foi um prolífico pintor de autorretratos, que podem ser encarados como um "espelho" da sua alma. Seu olhar e - o mais importante - suas emoções que permitem apreciar o infortúnio e a tristeza que enrugam seu rosto. Entre as características marcantes de sua obra está o uso do claro e escuro, com frequência usando fortes contrastes, o que coloca o observador dentro do quadro.
 
Suas cenas vívidas e dramáticas destacaram-se no meio da formalidade que marcava as obras de outros artistas da época. Rembrandt também tinha um profundo sentimento de compaixão pela raça humana, sem discriminação alguma pela fortuna ou idade. Em seus quadros aparecem com frequência os membros de sua família; sua esposa Saskia, seu filho Titus e Hendrickje Stoffels, com quem ele manteve um relacionamento.
 

Imagem: Rembrandt/Metropolitan Museum of Art [Domínio público], via Wikimedia Commons