Hoje na história

12.jun.1964

Nelson Mandela é condenado à prisão perpétua

Neste dia, em 1964, o ativista sul-africano Nelson Mandela foi condenado à prisão perpétua. Ele recebeu a pena após ter sido considerado culpado por sabotagem e conspiração. Durante o julgamento, Mandela admitiu a culpa por sabotagem, mas negou a participação em uma guerrilha para derrubar o governo da África do Sul.

Mandela aproveitou a oportunidade para defender sua causa diante do júri. Ele falou por quatro horas, concluindo: "Durante a minha vida, dediquei-me a essa luta do povo africano. Lutei contra a dominação branca, lutei contra a dominação negra. Acalentei o ideal de uma sociedade livre e democrática na qual as pessoas vivam juntas em harmonia e com oportunidades iguais. É um ideal para o qual espero viver e realizar. Mas, se for preciso, é um ideal pelo qual estou disposto a morrer".

Enviado para a prisão da Ilha Robben, Mandela ocupou a cela com número 466/64, que tinha as dimensões reduzidas de 2,5 metros por 2,1 metros, com uma pequena janela de 30 cm. Em 1982, Mandela foi transferido, junto a outros companheiros, para a Prisão de Pollsmor, de segurança máxima. Seis anos depois foi novamente transferido, desta vez para um presídio de segurança mínima: a Prisão de Victor Verster, onde passou a morar numa cabana no complexo penitenciário.

Em 11 de fevereiro de 1990, após anos de negociações com o governo, Mandela finalmente foi solto. Quatro anos depois, foi eleito presidente da África do Sul.


 Imagem: South Africa The Good News, via Wikimedia Commons