Hoje na história

08.Jan.1942

Nasce o físico teórico Stephen Hawking

No dia 8 de janeiro de 1942 nascia em Oxford, na Inglaterra, o físico teórico Stephen William Hawking, um dos mais consagrados cientistas de todos os tempos. Doutor em cosmologia, foi professor lucasiano de matemática na Universidade de Cambridge, posto já ocupado por Isaac Newton. Depois de atingir a idade limite para o cargo, tornou-se professor lucasiano emérito daquela universidade.

Apesar de ter sido um grande pesquisador e apontado como o maior gênio depois de Eisntein, até os 10 anos ele era considerado um bom aluno na escola, mas não excepcional. Em 1959, ingressou na University College, em Oxford, onde começou a estudar física. Hawking tinha interesse, primeiramente, em matemática, contrariando o seu pai, que desejava que o filho estudasse medicina. Ele se formou em física em 1962 e depois obteve o doutorado na Trinity Hall, em Cambridge, em 1966. Nesta época, quando tinha 21 anos, foi diagnosticado com a doença degenerativa ELA (esclerose lateral amiotrófica), que não tem cura e que afetou os movimentos de Hawking. Por causa da evolução da doença, ele ficou praticamente paralisado.

Em 1985, ele precisou passar por uma traqueostomia após uma pneumonia e passou a se comunicar por meio de um sintetizador de voz. No ano seguinte, foi nomeado pelo papa João Paulo II membro da Pontifícia Academia das Ciências. Entre 1979 e 2009, entrou para o departamento de Matemática Aplicada e Física Teórica de Cambridge. Os principais campos de pesquisa de Hawking eram cosmologia teórica e gravidade quântica. Em 1971, junto com Roger Penrose, provou o primeiro de muitos teoremas de singularidade. Ele também sugeriu que, após o Big Bang, foram formados os mini buracos negros. Em 1974, calculou que os buracos negros deveriam, termicamente, criar ou emitir partículas subatômicas, chamadas de radiação Hawking e também demonstrou a possível existência de mini buracos negros.

Na sua vida particular, Hawking se casou duas vezes. A primeira foi em 1965 com Jane Wilde, de quem se separou em 1991. Depois, casou-se com sua enfermeira, Elaine Mason, em 1995. Hawking teve três filhos. O cientista também deixou um currículo no mundo do entretenimento. Em 1993, participou de um episódio da série Star Trek - A Nova Geração - em uma cena em que é um holograma que joga cartas com Newton, Einstein e o personagem Data. No ano seguinte, participou da gravação do disco do Pink Floyd, The Division Bell, fazendo a voz digital em "Keep Talking". Além disso, fez participações em Os Simpsons, Futurama, O Laboratório de Dexter, Os Padrinhos Mágicos, no desenho Dilbert e em Superhero Movie. Hawking também foi autor de obras consagradas como "Uma Breve História do tempo" (1988), "Buracos Negros, Universos Bebês e Outros Ensaios" (1993) e "O Universo numa Casca de Noz", lançado no Brasil em 2001. Ele morreu em 14 de março de 2018.

 


Imagem: NASA [Public domain], via Wikimedia Commons