Hoje na história

25.jul.1943

Mussolini é retirado do poder e preso na Itália

Em 25 de julho de 1943, Benito Mussolini, o ditador fascista da Itália, era retirado do poder após votação do seu próprio Grande Conselho Fascista e preso ao sair de uma reunião com o rei Vittorio Emanuele, que disse ao Il Duce que a guerra estava perdida. Mussolini aceitou a situação com uma passividade irreconhecível.

Durante a noite de 24 de julho e as primeiras horas do dia 25, o Grande Conselho do governo fascista se reuniu para discutir o futuro imediato da Itália. Enquanto todos os presentes estavam nervosos sobre contrariar o seu líder, Mussolini estava doente, cansado e pressionado após várias derrotas militares. Ele parecia estar procurando uma maneira de sair do poder. Uma das vozes mais razoáveis dentro do Conselho, Dino Grandi, argumentou que a ditadura havia conduzido à Itália à beira de um desastre militar, que incompetentes haviam sido elevados ao poder e que grande parte da população foi alienada. Ele propôs uma votação para transferir parte do poder do líder para o rei. A proposta foi aprovada, com Mussolini mal reagindo ao que acontecia. Enquanto alguns extremistas hesitaram, e, mais tarde, tentaram convencer Mussolini a prender todos os que votaram com Grandi, Il Duce estava simplesmente paralisado, incapaz de tomar qualquer decisão.

Logo após a votação Grande Conselho, Mussolini, grogue e com a barba por fazer, manteve sua rotineira reunião de 20 minutos com o rei, durante o qual ele normalmente atualizava Vittorio Emanuele sobre o estado atual das coisas. Nesta manhã, o rei informou Mussolini que o general Pietro Badoglio assumiria os poderes do primeiro-ministro e que a guerra estava perdida para os italianos. Mussolini não ofereceu nenhuma objeção. Ao sair da reunião, ele foi preso pela polícia. Quando a notícia da prisão de Mussolini foi a público, o clima predominante foi de alívio. Não houve qualquer tentativa de outros fascistas em resgatá-lo da ilha de Ponza, para a qual ele foi levado. A única dúvida que restava era se a Itália continuaria a lutar ao lado de seus aliados alemães ou se iria apresentar a rendição aos Aliados.

 


Imagem: Martianmister and Vps [Domínio público], via Wikimedia Commons