POLÍTICA

José Mujica

José Alberto Mujica Cordano, mais conhecido como Pepe Mujica, ficou conhecido como um moderno e ousado Presidente da República Oriental do Uruguai, entre 2010 e 2015. Nascido em 20 de meio de 1935, ele também é agricultor e combateu a ditadura uruguaia que governou o país entre 1973 e 1985.

O poder não muda as pessoas, só revelam quem realmente são.

Por causa de seus atos quando guerrilheiro pelo Movimento de Libertação Nacional-Tupamaros -  entre eles assaltos, sequestros e  ações contra órgãos públicos -, Mujica ficou 14 anos na prisão. Ele deixou a cadeia apenas no final da ditadura, em 1985. Mujica também foi deputado, ministro da Pecuária, Agricultura e Pesca. 

Seu mandato como presidente do Uruguai foi marcado por atos de simplicidade e também a aprovação de medidas ousadas, como o uso e o plantio de maconha no Uruguai. Mujica doava 90% do seu salário, de US$ 12.500, a instituições beneficentes e pessoas carentes, e não abriu mão de morar em sua pequena fazenda nos arredores de Montevidéu, capital uruguaia. Ele também foi Presidente Pro tempore do Mercosul até 12 de julho de 2013. Ateu, Mujica é casado com a ex-militante Lucía Topolansky há quase 40 anos.

Governar é também convencer, desmontar resistências.

Em 2015, Mujica lançou o livro “Una Oveja Negral al Poder” em que conta os bastidores da política e da diplomacia entre presidentes da América do Sul. Na obra, a presidente Dilma Rousseff é citada por conta de uma reunião secreta com um emissário uruguaio em que teria arquitetado a saída do Paraguai do Mercosul, em 2012.

 


Imagem: Roosewelt Pinheiro/ABr [CC BY 3.0 br], Wikimedia Commons